Google
 

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Manuel Alegre

 

ABRIL DE ABRIL

Era um Abril de amigo Abril de trigo
Abril de trevo e trégua e vinho e húmus
Abril de novos ritmos novos rumos.

Era um Abril comigo Abril contigo
ainda só ardor e sem ardil
Abril sem adjectivo Abril de Abril.

Era um Abril na praça Abril de massas
era um Abril na rua Abril a rodos
Abril de sol que nasce para todos.

Abril de vinho e sonho em nossas taças
era um Abril de clava Abril em acto
em mil novecentos e setenta e quatro.

Era um Abril viril Abril tão bravo
Abril de boca a abrir-se Abril palavra
esse Abril em que Abril se libertava.

Era um Abril de clava Abril de cravo
Abril de mão na mão e sem fantasmas
esse Abril em que Abril floriu nas armas.

30 Anos de Poesia - Publicações Dom Quixote

3 comentários:

Judô e Poesia disse...

É mesmo um belo poema em um blog especial, fiquei muito feliz de neste sítio. Abraços. Domingos.

Fátima Raposo disse...

Um blog muito bom. Parabéns!!!!

cristiana disse...

http://inspiracoesdacris.wordpress.com/